Cosméticos Diversos Tendências

Entenda como a nanotecnologia pode transformar uma marca de cosméticos e potencializar ainda mais sua ação em um tratamento dermofacial

Tempo de leitura: 6 minutos

A indústria cosmética está investindo muito dinheiro em novas tecnologias, por isso as aplicações da nanotecnologia está sendo utilizada em grande escala nos produtos dermocosméticos.

Produtos cosméticos estão sendo fabricados com ativos que fazem realmente a diferença, se comparado com os produtos cosméticos tradicionais, ou seja, sem o princípio ativo da nanotecnologia.

Este composto é capaz de penetrar na camada mais profunda da pele trazendo resultados jamais esperado pelas pessoas, que desejam transformações e resultados com menos tempo de uso desses produtos.

O composto potencializa a ação do produto na pele, acelerando o resultado em um tempo muito menor e isso é considerando um grande avanço para a indústria cosmética.

Quer saber mais sobre a aplicação da nanotecnologia em produtos cosméticos? Então leia esse artigo até o final!

Entenda tudo sobre a nanotecnologia nos produtos cosméticos

Sabemos que a nanotecnologia traz grandes benefícios para os produtos cosméticos e potencializa os seus efeitos na pele, mas nesse artigo, vou tentar deixar mais claro o possível tudo o que ela pode contribuir para perfeitos resultados.

A Nanotecnologia representa a pequenas partículas que contém princípios ativos que penetram na camada mais profunda da pele, por isso as empresas cosméticas adotam uma faixa entre 200 e 500 nm para seus produtos.

Vale a pena dizer ainda, que o valor de 1nm corresponde a um milésimo de milímetro! Pequeno demais não é? Pois é, mas tem um poder incrível quando adicionado aos produtos cosméticos.

Dessa forma, essas micropartículas de princípios ativos atravessam a barreira da pele e chega até a derme, que é a camada mais profunda da nossa pele. O ativo, potencializa ainda mais o prodduto cosmético, agilizando os seus efeitos.

Os ativos podem ser revestidos por um envoltório protetor, chamado de tecnologia nanoencapsulada, protegendo os ativos da oxidação da pele, antes mesmo de penetrarem nessas camadas mais profundas.

Nesse sentido, os dermocosméticos criados com a nanotecnologia possuem ação mais eficaz em rugas e preenchimentos, justamente por causa do produto atingir essas camadas mais profundas e ainda por cima não atingem a corrente sanguínea.

De acordo com um artigo da Universidade Federal do Paraná, “mesmo que existam moléculas de princípios ativos maiores, não ocorrerá problema algum, pois elas ficam na superfície da pele, protegendo da perda de água e nesse caso exercem apenas um efeito cosmético comum”.

Além disso, o artigo ainda diz que “ o uso das nanopartículas em cosméticos contribui por atuar como agentes oclusivos e ainda atua como um bloqueador das radiações ultravioletas que combinados a filtros químicos, melhoram a foto-proteção”.

Já deu para observar o quanto esse ativo favorece os dermocosméticos, não é mesmo? Então nesse caso, não existe o porquê não utilizar os produtos com essa nova tecnologia.

O que se pode encontrar no mercado cosmético com nanopartículas?

Segundo informações de pesquisas científicas, a partir da década de 90, houve um crescimento elevado do número de produtos com nanotecnologia e atualmente ela está presente no mercado mundial.

Nesse sentido, podemos encontrar a nível mundial uma gama de produtos cosméticos contendo nanopartículas  como:

  • Filtros solares
  • Produtos para a área dos olhos
  • Cremes dentais
  • Bases
  • Batons
  • Sombra
  • Esmaltes
  • Loção pós-barba
  • Creme anticelulite
  • Xampus
  • Condicionadores
  • Cremes antirrugas
  • Etc.

Bangale (2012) diz que “A nanotecnologia é aplicada pelos laboratórios de cosméticos de referência e sendo considerada como a mais nova tecnologia disponível,  é o caminho do futuro”.

A nanotecnologia no Brasil

Se formos comparar o investimento da nanotecnologia no Brasil com o E.U.A, observamos que no Brasil começou muito tarde, já que no E.U.A, os estudos começaram na década de 60, já no Brasil, na década de 90.

Já em relação à construção do sistema de ciência e tecnologia,  Almeida (2005)  diz que “O Brasil é reconhecido pelo ponto de vista dos padrões de países em desenvolvimento, quase como de excelência, já que é um país em fase de desenvolvimento”.

Nesse sentido vale a pena ressaltar que o Brasil se equipara aos países desenvolvidos em certas áreas de pesquisa. (ALMEIDA, 2005).

A Revista Brasil (2013) diz que “Os estudos com nanotecnologia têm crescido muito no Brasil, ficando apenas atrás de Cingapura e Coréia do Sul”.

Função dos nanocosméticos

Morganti (2015) diz que “a principal função dos cosméticos é de manter boa aparência, corrigir o surgimento de odores corporais mantendo todo o arredor em perfeitas condições”.

A função dos nanocosméticos é de prevenir contra o envelhecimento, por isso o seu papel é muito importante na a indústria cosmética.

Nesse sentido, com sua evolução, haverá ainda mais oportunidades para a dermatologia e ainda para desenvolvimento de novas tecnologias a partir do seu composto ativo.

Conclusão                                   

Podemos concluir que as micropartículas que contém ativos que penetram nas camadas mais profundas da derme são chamadas de nanopartículas e estas potencializam os efeitos dos cosméticos.

A nanotecnologia pode ser aplicada em diversos tipos de cosméticos como xampus, cremes condicionadores, creme anti-idade, batons, emulsão corporal, etc.

Espero que tenha gostado do artigo. Se você gostou do conteúdo, deixe um comentário abaixo! Um grande abraço.

Compartilhe!